ensino-tecnico-ou-curso-de-graduacao-qual-a-melhor-escolha.jpeg

A entrada no mercado de trabalho exige cada vez mais preparação dos profissionais. Respondendo a este movimento, instituições de ensino passaram a oferecer diferentes níveis de qualificação, do técnico ao curso de graduação, preparando os estudantes para as mais diversas ambições de carreira.

Diante disto, escolher uma instituição de ensino e um tipo de formação tornou-se uma tarefa complexa. E para que você não faça uma escolha equivocada sobre os seus estudos, limitando-se a fatores como a duração do curso ou os valores da mensalidade, elencamos as principais vantagens de uma graduação e de um curso técnico. Veja só!

Curso técnico: quais são as vantagens?

Ideais para quem busca uma colocação rápida no mercado, os cursos técnicos têm uma duração média de dois anos, e atendem, principalmente, a indústria, sendo amplamente absorvidos pelos setores de construção civil, elétrica, mecânica, automação e logística.

Um curso técnico atribui ao aluno um diploma formalmente reconhecido de um profissional com ensino médio profissionalizante. Isto significa que, no mercado, o profissional com este reconhecimento atua em um âmbito operacional.

1. A profissão de nível técnico é valorizada sim

O técnico não irá trabalhar, necessariamente, no chamado “chão de fábrica”. Especialmente no Brasil, há uma visão equivocada sobre a educação profissional, que vincula os saberes técnicos a macacões sujos e à desvalorização.

Trata-se de uma questão histórica. Em meados do século XX, quando o Brasil iniciou seu processo de industrialização, o ensino técnico foi amplamente promovido nas escolas para suprir a demanda por profissionais e conceder mais oportunidades aos jovens de classes mais baixas.

2. Como técnico é possível obter bons salários

Para se ter uma ideia da quão equivocada é a visão mencionada, em 2014, um técnico em estruturas metálicas, com um ano de experiência, tinha um salário médio de mais de 5 mil reais. Já um técnico em eletricidade ganhava quase 7 mil reais por mês, conforme relata esta reportagem do Brasil Post.

3. Há muita procura por técnicos

Outra vantagem está na demanda. Em 2014, a BBC apontava o fenômeno de universitários que também se matriculavam em cursos técnicos para aumentar as chances de empregabilidade.

Nesta mesma reportagem, a Consultoria Manpower Group divulgava que cargos técnicos e de profissionais com habilidades técnicas específicas estavam entre os postos que as empresas mais tinham dificuldades de preencher em nosso país.

Quais são as desvantagens?

A desvantagem está, principalmente, na simplicidade do técnico. Apesar da alta demanda do mercado e dos bons salários, os cursos técnicos não se destinam à formação de cientistas. Situados entre os níveis do ensino médio e o superior, os cursos técnicos são totalmente voltados aos desejos da indústria.

Curso de graduação: quais são as vantagens?

Um curso de graduação forma profissionais de nível universitário, ou seja, que podem fazer uma pós-graduação ou uma extensão universitária. Quem tem este reconhecimento está mais apto a atuar em níveis de planejamento e gerência por possuir um conhecimento mais amplo sobre sua área de atuação.

Como explicamos acima, os cursos de graduação são culturalmente mais valorizados no Brasil, sendo associados a cargos mais altos e a um maior poder aquisitivo. Por isso, eles melhoram a autoestima dos alunos e têm uma receptividade melhor no mercado.

1. A aprendizagem é mais ampla e crítica

Cursos de graduação são mais extensos, com duração média de 4 anos, nos quais o aluno aprende matérias teóricas e práticas, ligadas de diversas formas às áreas que ele deseja exercer. Embora isto pareça uma desvantagem para os mais apressados, uma formação mais extensa conta pontos positivos para o mercado.

A formação humanista capacita o profissional com conhecimentos teóricos para refletir melhor sobre o mercado e sobre sua atuação. A teoria pode ser preciosa na resolução de conflitos e é fundamental para o pensamento crítico, capacitando o estudante para cargos estratégicos.

Complementando esta carga teórica, em uma faculdade o aluno tem, ainda, a possibilidade de fazer disciplinas optativas, ampliando o seu leque de saberes.

2. Os contatos e os conhecimentos são sólidos

Também devido ao prazo mais extenso, cursos de graduação proporcionam uma rede de contatos mais sólida, estimulando a participação de alunos em cursos extras, palestras e seminários.

Pelo fato da graduação ser totalmente voltada para uma área, os empregadores têm uma boa confiabilidade nas qualificações do profissional para cumprir as exigências da vaga. Por isso, ela é um diferencial na conquista de um emprego.

3. É possível estudar a distância

Outra vantagem dos cursos de graduação está na oferta de possibilidades para quem já tem algum tempo de mercado ou pouca mobilidade. Isso porque as universidades oferecem a modalidade à distância para quem já trabalha e dispõe de pouco tempo para se deslocar até a instituição de ensino.

Por contar com disciplinas mais práticas, que exijam o uso de laboratório, o técnico não oferece esta possibilidade. Por isso, um curso de graduação é uma ótima opção para quem deseja mudar de área ou especializar-se para alcançar cargos mais elevados.

Como escolher a formação profissional com sabedoria?

No seriado Gilmore Girls, a protagonista Rory Gilmore dá uma ótima dica para quem está em dúvidas sobre qual tipo de curso seguir.

Quando ela é aceita em diversas faculdades prestigiadas, faz uma espécie de tabela, categorizando as instituições de acordo com os critérios que acredita serem mais importantes, como as disciplinas optativas que ela faria, proximidade entre o campus e a sua cidade natal, dentre outros.

Assim como no caso de Rory, que sonhou com Harvard durante toda a vida e acabou optando por Yale, pode ser que a instituição da qual você sempre ouviu falar não seja a melhor opção para seus objetivos profissionais. Por isso, é muito importante conhecer as instituições cogitadas com muita atenção, examinando-as sob diferentes perspectivas.

1. Busque informação sobre a instituição

Converse com ex-alunos, procurando conhecer características da instituição e, se possível, se inteire sobre a formação profissional das pessoas que você mais admira. Confira mais dicas para planejar sua formação profissional aqui!

2. Conheça todas as possibilidades formativas

Além dos cursos de graduação e os técnicos, há a formação universitária de nível tecnológico. Considerada como uma formação superior, ela permite a realização de uma pós-graduação e tem uma duração menor, atendendo os anseios de quem deseja ingressar no mercado de trabalho rapidamente.  

Para se ter uma ideia do potencial destes cursos, segundo o Censo 2013, 13,6% do total de matrículas do ensino superior eram compostas por vagas de formação tecnológica. Entre 2003 e 2013, o número de matrículas em cursos desta modalidade saltou de 115 mil para quase um milhão, representando um crescimento anual de 24,1%.  

3. Estabeleça objetivos profissionais

Escolher entre um curso de graduação e o ensino técnico exige que o aluno tenha clareza sobre os seus objetivos profissionais. Embora os cursos técnicos insiram o aluno no mercado rapidamente, eles não costumam ter uma carga de disciplinas teóricas que preparem o estudante para cargos de gerência.

Já os cursos de graduação, mais extensos e caros, oferecem disciplinas variadas, fazendo com que o profissional possa atuar de formas diversas, ou seja, desde funções mais simples até as mais estratégicas.

Caso um curso de graduação ainda seja financeiramente inacessível, verifique as possibilidades de financiamento, de bolsas ou formação superior em modalidade EAD. O que não vale é ficar parado! E se você tem amigos que estão buscando mais oportunidades no mercado, ajude-os compartilhando estas dicas em suas redes sociais!

5 segredos da gestão de tempo para estudantes

Deixe um comentário