decorar-a-materia-e-suficiente-entenda-por-que-nao.jpeg

Enfim chegou o momento de fazer uma prova: você se preparou para ela? De fato, muitos estudantes acham que conseguem aprender tudo com algumas horas de estudo na véspera de uma avaliação. Ledo engano.

Decorar algumas palavras, frases ou fórmulas não significa que você aprendeu. No futuro, quando você precisar dessas informações, provavelmente não se lembrará mais. Então, pare e reflita: adianta mesmo decorar a matéria?

Neste post, faremos uma reflexão sobre esse assunto, diferenciaremos o “decoreba” do aprendizado e mostraremos algumas dicas práticas para você absorver verdadeiramente o conteúdo que estuda em cada uma das disciplinas do seu curso. Tem caneta e papel na mão? Então, vamos lá!

A diferença entre decorar e aprender

Alguns estudantes acreditam que o melhor modo de estudar se dá por meio da leitura repetida de um mesmo texto, até que todas as palavras contidas nele (ou a maior parte delas) sejam recordadas.

Essa estratégia é conhecida como decoração — popularmente chamada de “decoreba” —, pois faz com que o seu cérebro armazene, de forma temporária, o conteúdo que foi lido.

Quando uma frase é decorada por alguém, a pessoa deixa de entender o seu real sentido e não utiliza a essência dela no conhecimento diário. É o que acontece com muitas fórmulas matemáticas, principalmente na época da escola.

Muitos estudantes optam por decorá-las com a única finalidade de serem aprovados nos exames. O fato é que algumas semanas depois das provas, eles já não se lembram mais de conteúdo nenhum. Isso soa familiar para você?

Sendo assim, podemos afirmar que decorar a matéria é diferente de aprender. O verdadeiro aprendizado é imprescindível na vida de todos, pois é responsável por nos tornar inteligentes.

Quando realmente entendemos um assunto, passamos a associá-lo com os outros conhecimentos que já temos armazenados em nossa memória. De que forma você abre a porta da geladeira toda vez que deseja se alimentar? Como você fala o seu nome? Trata-se de aprendizado.

O aprendizado se manifesta por meio das informações que usamos no dia a dia, seja para resolver pequenos problemas, seja para remover obstáculos.

Por mais que você não tenha consciência disso, o conhecimento adquirido está em cada uma de suas ações, pronto para ser utilizado quando for necessário. O ditado que diz “é como andar de bicicleta, a gente nunca esquece” faz todo sentido nesse momento, não é verdade?

Quem aprende, torna-se inteligente. O caso é que aprender não é uma tarefa fácil, principalmente quando o conhecimento adquirido não é utilizado com frequência. Lembra-se de suas aulas de química ou física na época do ensino médio?

E das fórmulas gigantescas que os professores colocavam no quadro para que você e os demais copiassem? Na época, como estudantes, já imaginávamos que raramente iríamos usar aquelas fórmulas novamente.

Para que uma informação seja verdadeiramente processada pelo cérebro humano, é necessário que a pessoa a entenda da mesma maneira como se estivesse em uma situação real e precisasse dela para resolver uma situação.

Exemplo: você está no meio de um lugar desconhecido e precisa identificar o tipo de vegetação que predomina nele. Você consegue lembrar-se de todas as características de cada tipo que viu nas aulas?

É possível aprender mais sobre um determinado assunto por meio de outros métodos, que não sejam o de simplesmente decorar. Um deles se trata de retomar o conteúdo que você estudou usando como única fonte a sua mente — sem livros, muito menos anotações.

Tente relembrar-se de algo que estudou. Nós sabemos que, no início, essa será uma atividade complicada. Por mais que demore um tempo até que você consiga se lembrar, não desista.

Dicas para aprender melhor e mais rapidamente

Como somos seres humanos, temos a plena consciência de que não somos 100% iguais. Sendo assim, ao compararmos a capacidade de aprendizagem de duas pessoas, notaremos que elas são diferentes.

Há quem tenha mais dificuldade em aprender, assim como há quem aprenda rapidamente. Mas precisamos partir do princípio de que estudar e aprender são atividades que exigem de nós uma participação ativa.

A aprendizagem acontece em alguns momentos corriqueiros de nosso cotidiano, como grifar um trecho importante de um livro, anotar uma informação complementar ao que está sendo dito ou escrever sobre o conteúdo que você está aprendendo.

Isso significa que se envolver com o conteúdo é o que promove o aprendizado. Você conhece alguém que entende todas as técnicas de cozinhar e jamais pegou em uma panela para esquentar uma água? É isso!

Muitos estudantes insistem em estudar de maneira fria, lendo um livro e depois partindo para outras atividades. Caso você aja dessa maneira, reveja os seus conceitos.

Vamos ver 5 dicas para aprender melhor e mais rapidamente?

1. Estude diariamente

Não importa a quantidade. Estudar pouco, desde que seja diariamente, proporciona um resultado muito melhor do que fazer isso esporadicamente ou somente na véspera de uma avaliação. Esse hábito ajuda a reforçar o processo de memorização das informações.

2. Foque nos assuntos mais difíceis

Fechar o livro no capítulo em que surgem os assuntos difíceis não vai resolver o seu problema. Direcione o seu foco e a sua energia para aprender mais sobre eles. Reserve um tempo para se aprofundar nos conteúdos pesquisando na internet, lendo outros livros e assistindo a vídeos específicos.

3. Envolva-se com o conteúdo

É o que chamamos de aprendizado ativo. Não tenha dó de grifar trechos em um livro, fazer anotações e discorrer sobre o assunto em uma folha de papel. Quando você se envolve com o conteúdo, passa a assimilar melhor todas as informações com eficácia.

4. Coloque em prática o que aprender

Está estudando sobre um determinado assunto? Experimente fechar o livro e tente responder às perguntas de uma prova sobre o tema. Esse tipo de prática é importante para facilitar a memorização do assunto.

5. Evite distrações

Quando for estudar, desligue todos os equipamentos eletrônicos presentes no ambiente que possam interromper o seu processo de aprendizagem: smartphone, tablet, notebook, smartwatch, televisão, aparelho de som e outros mais. Afaste-se do que rouba a sua atenção.

As dicas apresentadas acima são simples, porém muito eficazes quando são empregadas em sua rotina de estudos. Quanto mais você pratica e relembra um conteúdo, mais compreende-o. Deixe de decorar a matéria e passe a aprendê-la!

Gostou das informações contidas nesse post? Compartilhe-o em suas redes sociais e permita que outros estudantes também troquem o “decoreba” pelo verdadeiro aprendizado!

5 segredos da gestão de tempo para estudantes

Deixe um comentário