Como_conseguir_financiamento_estudantil.jpg.jpeg

Para muitos brasileiros, cursar o nível superior tem se tornado uma ótima opção para a ampliação das oportunidades de emprego e alcance da realização profissional. Porém, mesmo que as condições atuais se mostrem favoráveis para a população, é fato que o número de instituições públicas no país não é suficiente para atender toda a demanda.

Nessa situação, quem não consegue ingressar na universidade pública e gratuita pode contar com o ensino privado para realizar o sonho da graduação. Nessa modalidade, a necessidade de ajuda financeira para o custeio da faculdade pode ser atendida com o benefício de um financiamento, seja ele de iniciativa pública ou privada.

Aqui, você encontra mais informações sobre esses sistemas e confere como conseguir financiamento estudantil para alcançar a capacitação profissional! Veja!

O que é financiamento estudantil?

Também chamado de crédito ou empréstimo universitário, um financiamento estudantil é uma modalidade de financiamento com baixas taxas de juros, no qual os recursos são destinados para o pagamento de mensalidades em instituições variadas. Com esse sistema, os estudantes que precisam de auxílio para custear uma faculdade privada emprestam dinheiro das financiadoras – bancos, governo, empresas – para depois devolver o valor com juros embutidos.

No país, o financiamento mais conhecido e utilizado atualmente é o Fies, criado e mantido pelo Governo Federal. Como é uma modalidade pública, possui regras bastante específicas para a participação de estudantes, fato que não possibilita a contemplação de todos os interessados. Para quem não se encaixa nas regras, a opção é contar com os financiamentos privados, mantidos por empresas e bancos diversos e que contam com uma variedade de condições para os estudantes. 

Como conseguir financiamento estudantil?

Encontrar o financiamento estudantil ideal não é uma tarefa simples, mas ela pode ser facilitada a partir de uma boa pesquisa para comparação. No Brasil, existem oportunidades de crédito para estudantes em diversos bancos, empresas e financiadoras, além do programa de financiamento do governo federal. Se você já escolheu o curso e a instituição onde pretende seguir com a graduação, a dica é que comece o quanto antes a comparar diferentes taxas e linhas de crédito disponíveis.

Avaliando sua situação financeira e o tempo necessário para concluir os estudos, poderá realizar simulações e encontrar a opção mais acessível e vantajosa para o bolso. Saiba que a maioria dos financiamentos oferece crédito tanto para quem vai iniciar o estudo – faculdade, mestrado, doutorado, técnico – quanto para quem já está inserido no curso e precisa do auxílio financeiro. Sendo assim, vale dedicar um tempo para conferir as oportunidades e aproveitar todos os benefícios. 

Principais tipos de financiamento e como funcionam

A seguir, trouxemos uma lista com informações sobre os financiamentos mais procurados no momento, além de orientações de como participar de cada um. Confira:

Fies

Criado pelo Governo Federal em 1999, o Fies é um financiamento estudantil a juros baixos (6,5% ao ano) oferecido para estudantes que não têm condições de custear a graduação em instituições pagas. Atualmente, é o tipo de financiamento preferido por cobrar as menores taxas quando comparado com as modalidades privadas. Os interessados em participar devem ter realizado o Enem a partir de 2010, com uma pontuação mínima de 450 nas provas objetivas e nota maior que zero na prova de redação.

As instituições não gratuitas escolhidas devem estar cadastradas no programa, que determinará o registro das mesmas de acordo com avaliação do MEC. O ingresso se dá por meio de processo seletivo, com inscrição pelo site oficial do Fies. No endereço online, também é possível acessar a lista de instituições participantes do programa, bem como tirar dúvidas sobre o financiamento. Depois da pré-seleção, o estudante deverá confirmar as informações na instituição cadastrada, para então dar início no pedido de crédito junto a um agente financeiro do Fies.

Pravaler

Criado em 2006, o Pravaler é o financiamento privado que tem as condições mais parecidas com o Fies, e oferece crédito de até 100% do valor do curso. O programa financia tanto cursos de graduação quanto MBA, mestrado, doutorado e curso técnico. Com juros que variam de 0% a 2,19% ao mês, o Pravaler pode ser contratado a cada semestre, sem a obrigação de financiar o curso todo. Essa opção é vantajosa para aqueles estudantes que ainda não têm certeza sobre o curso a ser seguido, podendo assim experimentar as aulas por tempo determinado.

Para participar, o estudante deve ter um fiador e o nome limpo, e passa por uma análise de crédito que determinará se o valor da renda somada é suficiente para o financiamento. A inscrição e processo seletivo são realizados através do site oficial, onde também é possível fazer simulações de empréstimo para financiamento dos estudos. Após a aprovação do cadastro e a análise de crédito, o estudante deverá entregar uma série de documentos para dar início ao processo de financiamento.

Educa Mais Brasil

De iniciativa privada, o Educa Mais Brasil oferece bolsas de estudo de até 70% para cursos de graduação, pós-graduação, educação básica, cursos técnicos, idiomas, pré-vestibular e EJA. As inscrições são gratuitas e feitas através do site oficial, onde o estudante escolhe o curso e a instituição de interesse para participar do processo seletivo. Após a seleção, o estudante passará a financiar o valor equivalente à primeira mensalidade, que poderá ser dividido em até 6 vezes no cartão.

Bancos

Com financiamentos privados, diferentes bancos também oferecem condições para quem precisa de um auxílio para pagar os estudos.

  • Itaú: adquiriu o programa Pravaler, portanto, já foi citado na nossa lista.
  • Bradesco: no financiamento do Bradesco, o prazo de pagamento é maior do que a duração do semestre, o que pode facilitar a geração de dívidas. As taxas de juros do financiamento chegam a 1,2% ao mês, mas também podem ser usadas para aquisição de livros didáticos e material escolar. Para participar, o interessado deverá ter conta corrente no banco e ir até a agência para fazer o pedido de empréstimo e simulações.
  • Caixa: nesse banco o financiamento da graduação é pelo Fies. No entanto, o programa é diferenciado para pós e MBA, onde os juros podem chegar a 2,4% ao mês. Os empréstimos podem ser pagos até 3 anos, e caso o estudante queira realizar uma simulação, deverá se dirigir até uma agência.
  • Santander: não oferece financiamento para cursos de graduação, porém, tem opções para pós e MBA’s aos interessados que tiverem conta ativa na agência. Vale dar uma pesquisada nas instituições participantes, já que nem todas aceitam o financiamento pelo banco. O valor das taxas é modificado a cada ano, mas, para se ter uma ideia, chegou a 1,5% em 2014.

Financiamento para graduação à distância

Para quem não tem condições de frequentar a faculdade presencial, é possível ainda contar com o financiamento de estudos em instituições de ensino à distância. Se você optou por essa modalidade, pode se informar com diferentes financiadoras sobre as possibilidades de crédito oferecidas e as condições de pagamento.

Até o momento, o Fies não contempla cursos de graduação à distância, mas se ainda assim você não quiser contratar o financiamento privado, pode verificar junto à prefeitura da sua cidade sobre a possibilidade de conseguir crédito com juros mais baixos. Em alguns estados, o governo já oferece programas bastante atrativos para financiar estudos na modalidade EaD, por isso, esteja sempre atento nas novidades.

E você, já pensou em fazer um financiamento estudantil? Deixe um comentário no post!

5 segredos da gestão de tempo para estudantes

Deixe um comentário